Haas não tem engenheiros para instalar motor Ferrari no novo carro por restrições pelo Covid

Penúltima colocada no Mundial de Construtores de F1 de 2020, a Haas vem enfrentando problemas antes mesmo de seu novo carro entrar na pista para os testes de pré-temporada. Explica-se: a equipe americana, que tem fábrica na Inglaterra, não tem engenheiros especializados para montar os motores Ferrari no chassis devido às restrições de entrada no país por causa da pandemia de coronavírus. As informações são da revista alemã “Auto Motor und Sport”.

Em 2021, a Haas está construindo seu carro pela primeira vez na fábrica de Banbury, na Inglaterra, e os motores Ferrari já estão no país. Mas as unidades só podem ser montadas nos chassis pelos engenheiros do fabricante italiano, e estes não estão podendo entrar no Reino Unido sem passar por uma quarentena de duas semanas.

Até o ano passado, a operação era inversa, e os motores eram montados nos carros já na Itália – além do motor, a Haas usa câmbio e suspensões da Ferrari. Como por regulamento os componentes dos chassis de 2021 são praticamente os mesmos do ano passado com ligeiras alterações, como no assoalho, o novo carro da Haas já está finalizado, exceto pelos motores, que passaram por mudanças.

A Haas já tinha o plano de fazer seu primeiro teste de checagem de componentes já no meio do mês de fevereiro, mas, sem engenheiros para montar o novo motor, o mais provável é que o carro só comece a andar nos testes de pré-temporada, no Barein, no começo de março.

Em sua sexta temporada na Fórmula 1, a equipe americana terá como pilotos titulares o alemão Mick Schumacher e o russo Nikita Mazepin. O brasileiro Pietro Fittipaldi, que disputou as últimas duas corridas de 2020 no lugar de Romain Grosjean, ainda pode renovar como piloto reserva.

Fonte: GE

Postado em 1 de fevereiro de 2021