Flamengo questiona equilíbrio técnico do Brasileirão e sugere paralisação, com calendário até janeiro

O anúncio da Copa América no Brasil gerou impacto imediato no Flamengo. Preocupado com a perda de seus jogadores durante o período da competição, a diretoria rubro-negra seguiu diretamente para CBF para se reunir e sugerir soluções. O clube deseja que o Brasileirão seja paralisado e sugere o prolongamento do calendário até janeiro, como aconteceu na temporada 2020.

O presidente Rodolfo Landim e BAP, vice de relações externas, chegaram à CBF no início da tarde para discutir o tema. O Flamengo alega que não haverá isonomia na disputa do Campeonato Brasileiro no período da Copa América. Somadas as eliminatórias e a Copa América, os convocados vão ficar fora de 11 rodadas.

Diante da desistência de Argentina e Colômbia, sedes originais, a competição corria risco de ser cancelada, mas o Brasil, mesmo com o conflito de datas com o Brasileirão, assumiu a organização.

Na data Fifa que começa nesta segunda-feira, o Flamengo tem dez desfalques em seu elenco profissional por conta de convocações. Rodrigo Caio, Everton Ribeiro e Gabriel estão com a seleção principal para a disputa das eliminatórias e se apresentaram nesta manhã na Granja Comary, onde estão também os jovens João Fernando (goleiro) e Daniel Cabral (volante), como sparrings para treinamentos.

Já Pedro e Gérson embarcam para Sérvia, onde vão defender a seleção olímpica em amistosos contra Cabo Verde e a própria Sérvia, em Belgrado. Por fim, Arrascaeta, Isla e Piris da Motta estão com as seleções de Uruguai, Chile e Paraguai também para as eliminatórias.

A CBF adiou as partidas do Flamengo contra Grêmio e Athletico-PR, pelo Brasileirão, e Coritiba, na Copa do Brasil, por conta dos muitos desfalques. O clube alega, porém, prejuízo nos treinamentos do dia a dia. O elenco está de folga até quarta-feira, quando se reapresenta com as dez baixas para Rogério Ceni.

Fonte: GE

Postado em 31 de maio de 2021